Www.facebook
Ninho Musical Logo
Ninho Musical Logo
Spacer Header
Ninho Contato2
Mande Um Recado Para O Ninho
Fique Por Dentro
Fotos E Videos
Ninho Na Midia
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Silvana 1
Febre da criança, Ansiedade dos Pais
Silvana 2
Comunicação entre o Médico e a Mãe
Silvana 3
Experiência pessoal com o filho prematuro
Silvana 4
Açúcar causa diabetes?
Silvana 5
Vacinação

Ninho Titulos20 Entrevista com Dra Silvana Cardin em 02 de Outubro de 2015.

Pediatria: um estudo amplo sobre a criança

Fabi Godoy, cantora infantil e apresentadora do programa “Ninho na TV” da TV Alpha entrevista Dra. Silvana Cardin, pediatra que fala um pouco sobre a pediatria, importância da comunicação entre médico e pais e sobre a vacinação. A seguir um pouco do conhecimento transmitido por Silvana nesta entrevista.

Principais queixas médicas

O maior medo dos pais ao levarem a criança ao pediatra é a febre, pois tem-se a ideia de que com a febre podem vir convulsões e outras complicações médicas mais graves. Com as consultas constantes ao pediatra, os pais são ensinados a observar a febre da criança, pois a febre é um sinal do organismo de que alguma coisa está errada, uma ação de defesa do corpo a agentes externos, por isso, nada melhor do que aprender a lidar com isso enxergando as queixas e necessidades do filho sem tanta ansiedade e com mais segurança, além de promover mais amparo e aconchego às crianças.

Comunicação entre o médico e mãe

Na verdade, a maioria das mães se desesperam quando a criança apresenta alguma febre ou algum outro problema de saúde por não saberem a gravidade do problema. Por isso, a comunicação entre o médico e a mãe é fundamental para transmitir mais segurança no diagnóstico e isso as vezes leva tempo, pois é preciso reunir várias pistas para identificar o problema e isso pode, muitas vezes, aparecer apenas com o convívio.

Movimento anti-vacinista

Exitem algumas filosofias e entendimentos de pessoas ligadas à saúde que enxergam a vacina como algo potencialmente prejudicial. Em 2012 houve um surto de coqueluche nos EUA e de sarampo na Inglaterra e, a partir de então, passou-se a refletir sobre o porquê doenças que eram tão controladas tiveram esse boom e o que se observou foi que isso ocorreu principalmente após o movimento anti-vacinista. A vacina é obrigatória e está à disposição da criança para prevenir certas doenças de se manifestarem, mas obviamente a vacina não é imune a alguns efeitos colaterais e por isso deve-se pesar se há mais riscos ou benefícios em vacinar uma criança, pois tudo é relativo.

Ninho na Tv com Dra. Silvana Cardin (Programa 020)


 
Facebook Rfl 24Myspace Rfl 24Twitter Rfl 24Google Rfl 24Linkedin Rfl 24Googleplus Rfl 24